segunda-feira, setembro 08, 2008

À beira de um ataque

Eu sou meio que (ok, confesso, sou muito) viciada em jogar The Sims. Mas o post não vai ser sobre o game. É que, pra identificar com qual personagem vc está jogando, ele tem uma forma geométrica tipo um diamante em cima dele. E a cor em que ele se encontra, mostra o estado de espírito do Sim em questão. Verde se está bem, amarelo se está mais ou menos e vermelho se está mau humorado.

Esse é o meu personagem, quer dizer, sou eu mesma, tem o meu nome e sobrenome, meus atributos físicos e o meu signo astral, e eu me sinto como ele, nessa imagem. No caso só não quero tomar banho, mas sinto que tem um treco desses, enorme e vermelho flutuando sobre a minha cabeça, em todo momento.

Eu sei muito bem o que se passa comigo, sei pq estou triste desse jeito. Já aconteceu dúzias de vezes antes. Só que é como eu concluí hj: ao invés de tristeza, tem se tornado raiva, por uma gama de coisas, situações e pessoas tb. E talvez não seja TPM, como eu pensei que fosse. Acho que quando tanta coisa psicológica se acumula, vc fica um pouco insano. Antes eu costumava dizer que calejava, mas esse patamar fica acima do calo, e é a beira da insanidade.

Infelizmente meu pavio ficou curto, queimou-se todo e eu estou explodindo e está mais do que claro que é mais um rito de passagem pelo qual eu tenho de passar. Sim, quando tudo isso acabar, a Maria Renata não será mais a mesma, como ela já não tem sido.

É como o meu irmão, que anda filósofo, disse: "o que eu faço com o que fizeram de mim"? Pois é, meu amigo. O que eu faço? Eu sei o que faço, é o que tenho feito: eu explodo! E me tranco no meu quarto, e jogo video game, estudo, ouço música e leio! Me isolo do mundo pq nem eu me aguento!

Devo estar meio Amy Winehouse, "you know I'm no good". Ou talvez meio Caetano, por incrível que pareça: não tiro a gravata. A única diferença entre eles é que eu escolho Mika pra finalizar o post:
"Wake up in the morning,
Stumble on my life,
Can't get no love without sacrifice,
If anything should happen,
I guess I wish you well,
Mmm a little bit of heaven,
But a little bit of hell"

4 comentários:

Carlos Howes disse...

Eu joguei há muito tempo atrás. Hoje não jogo quase nada. Mas the sims tem esse lado interessante, não deixa de ser uma "fuga".

Lívia Mayra disse...

Eis q minha prima do coração está na fase explosiva.. nem bem sei o q houve pra tal explosão, mas já compreendo-a pq sou totalmente igual!!
E qdo ao the sims, saiba q tb é meu vício e q tenho um sim idêntico ao seu em meu jogo, mesma roupa, cabelo maaas se chama Alana... kkkkkk..
Bjosmeliga

Amanda Bia disse...

é foda... às vezes parece que a gente vai pirar de verdade, né? pena que não tenho tanto tempo p/ me isolar do mundo quanto gostaria! melhoras à todos!
beijo!

Talita A. disse...

Gênio, o teu irmão :)

Me identifiquei com esse teu post com uma sincronicidade (ligeiramente) absurda. Mas, digamos que eu tô meio Blondie, quando canta 'Heart Of Glass': guitarras de fundo e cacos no chão - bah, apesar que a versão de Nouvelle Vague é incrível as well.

Postar um comentário