sexta-feira, novembro 10, 2006

Do amor e outros demônios

Gabriel García Márquez que me desculpe por empregar sua obra como título deste post. Mas é que observo algumas coisas à minha volta que me tiram do sério, tal como dizer "eu te amo" em 3 meses de namoro.

Posso falar com propriedade porque já cometi esse erro com 1 mês de namoro, e vejo o quanto um "gosto de vc" soaria mais coerente que um "te amo" desnecessário. Existe muita coisa tão importante quanto dizer que ama alguém, toda uma fase gostosa a se curtir a dois, então por que acelerar a marcha e pular td isso? Se é tão difícil aprender a trepar direito, que dirá aprender a amar?

O que observo nas pessoas é uma carência enorme, então elas se apegam facilmente a alguém e proferem a tal frase. Ou então, na pior das hipóteses, uma necessidade estética de ter alguém porque vê na novela, acha bonito e quer fazer igual. Ou seja, essas pessoas voluntaria/involuntariamente acabam banalizando o amor.

Não que eu seja a abominável mulher das neves com um coração de gelo, mas confesso que vejo a hora de dizer essa frase pra alguém. Quero que esse dia esteja bem longe de hj. Se um dia ela tiver de ser dita, creio que estarei lascada, mas prefiro esperar o tempo que for até achar necessário dizê-la, pra pessoa certa, msm que ela possa me julgar a pessoa errada pra ela. Se não for dita, td bem, não tem erro, pelo menos eu pude dizer à minha família, meu cachorro e alguns pouquíssimos amigos que eu os amei. E se não for amor tb, pode ter certeza que foi (é) algo bem forte e sincero...

Post terminado aos 1'12" de Confusa Demais, do Polara.

7 comentários:

Carlos disse...

Peguei a dica do teu blog na wonkalista e gostei. Gostei dos textos, do teu gosto musical..espaço bacana. =D

Joyeux disse...

Eu até tento entender seus motivos para escrever isso, sabe?

Mas sinceramente não creio que esteja na alçada de alguém sair por aí com o dedo em riste para a forma que as outras pessoas relacionam-se ou não. Principalmente porque o que as outras pessoas sentem necessidade de fazer ou dizer dizem respeito apenas a elas, não vai ser você a ter acesso/competência para julgar banal ou não a verbalização sentimental alheia... Principalmente porque cada um só sabe exatamente o teor de um sentimento quando é ele mesmo que o sente.
Ou talvez nem isso, não é, querida? E acaba colocando todo mundo e um imenso divã... É, é uma forma interessante de correr dos próprios mostrinhos: Esconder a própria desorientação apontando a desorientação alheia.

Joyeux disse...

aliás...
"observo algumas coisas à minha volta que me tiram do sério, tal como dizer "eu te amo" em 3 meses de namoro"

Porra, tiram do sério?
Você não deveria se incomodar tanto... Não faz bem à saúde.

Maria Renata disse...

"Querida", não sei porque o espanto, já que vc própria sabe dessa opinião minha antes msm de ela ter sido postada aqui. E correr dos monstrinhos? Não, definitivamente, eles e eu convivemos juntos, em momentos intensos ou não ;)

Maria Renata disse...

e aliás...
desorientação? vc falou que eu "apontei" o dedo na cara... falou que isso é tão feio... tsc tsc... pq persistiu no meu erro, "querida"? nah, bobeira minha. acho que li demais :s
beeeijos.

Joyeux disse...

Por que persisto em erros? Porque sou HUMANA, demasiada humana sempre deixo isso bem claro. Humana com sentimentos emoções e outros blablablás.
De qualquer forma eu sabia sim da sua opinião, o espanto surgiu pois não tinha noção de que te incomodasse taaaaanto assim o descontrole verbal-emocional alheio. Aliás não acho que haja nem um porquê para se incomodar, afinal, acabarão fodidos aqueles que agem impulsivamente gastando palavras tão bonitinhas que deveriam ser guardadas para sei lá quando e não os que conseguem enxergar o quão desacertada é essa atitude, certo?

Anônimo disse...

Maria Renata e suas neuras...
Não existe tempo para amar, mas o amor fisico só vem com o tempo. Seu corpo se atrai por uma pessoa muito fácil nos tres primeiros meses, e isso é atração carnal e se chama "eros" o amor carnal de atração ou paixão.
O amor verdadeiro é incondicional e só vem depois de muito tempo e se chama "filos" isto é, o amor que vc sente por uma pessoa mesmo que ela não tenha motivo nenhum para vc amá-la. Este sim é o amor que vale e que vc pode dizer olhando para os olhos da pessoa que vc está junto.
Mesmo que vc não tenha motivo nenhum para fazê-lo.
Bom... é isso...

Postar um comentário