terça-feira, janeiro 06, 2009

Nota solta

Pq algumas pessoas não procuram ser mais comuns? Se preocupam tanto em tornar-se diferentes que acabam sendo óbvias.

Hj em dia pouca gente me surpreende, já que todo mundo parece estar correndo em círculos pra ser alguém diferente e ficar acompanhando uma corrida sem começo nem fim me dá preguiça.

Considero como diferentes as pessoas que são tão e somente elas mesmas. E já é um privilégio conseguir ser vc mesmo... prefiro ficar perto desse tipo de gente porque odeio ter de decifrar as pessoas.

Portanto, não te decifro e não me devoras, meu camarada. Ou, em outras palvras: cada um no seu quadrado.

Bah.

9 comentários:

Carolina de Castro disse...

Mocinha de opnião formada.
Alias, boa opnião formada!
Bjos

_Ton_ disse...

Fui "considerado" nerd a vida inteira e sempre fui feliz. Agora, como você disse, a onda é ser diferente. E o nerd virou chique. Não quero mais ser nerd.

Amanda Bia disse...

nada como cada um no seu quadrado!
beijo!

Carlos Howes disse...

Dentro do quadrado tenho direito a dançar, né?

hehehehehehe.

Brincadeiras a parte, só faço é concordar com tudo que você disse.

Natália disse...

O ser humano por si só já é um balde de complexidade... Imagine com essas firulices indecifráveis né....

Bjus e td de bom!

A Dona do Drama disse...

Isso é medo de ser esquecido, de passar desapercebido pelo tempo... Milan já dizia isso em A Imortalidade. Verdade... acredita em mim... rsrsrs

vinilliterario disse...

Típico de quem acostuma-se em fugir da obviedade mas não percebe o quão óbvio isso já se transformou.

ps: falou e disse, guria. Isso de decifrar e devorar me parecia bastante utópico.

Flávio disse...

bixa, vou copiar esse trechinho, ok? "(...) não te decifro e não me devoras, meu camarada. Ou, em outras palvras: cada um no seu quadrado."

=***

frávio.

ps: essa porra ta cheia de ads. fala serio meô!

Joyeux disse...

Vem pro meu quadrado?
Aí a gente faz escambo das caixas de papelão com atenção interesse etc.
Sim, porque eu estou num momento em que o preço é a reciprocidade, que é paga com ela mesmo.

Postar um comentário