quarta-feira, agosto 20, 2008

Encurralado (Charles Bukowski)

não dispa o meu amor
você pode encontrar um manequim;
nao dispa um manequim
você pode encontrar
o meu amor.

ela há muito tempo me esqueceu.

ela experimenta um novo
chapéu
e parece mais
coquete
do que nunca.

ela é uma
criança
e um manequim
e
é a morte.

não tenho como odiar
isso.

ela não faz
nada fora do comum.

queria apenas que ela
fizesse.


3 comentários:

Amanda Bia disse...

então... tava com vontade de ir na FILE (veja mais aqui: http://www.sesisp.org.br/home/2006/centrocultural/Prog_expo.asp)
não sei se vc manja. é lá na Paulista. fui uma vez há um tempo atrás e achei muito legal. o problema é que sabado eu tenho aula na facu de manhã e chego duas da tarde acabada. seria melhor no domingo... mas sei lá! me fala que dia seria melhor! daí qq coisa te deixo comentário ou te mando mensagem! ainda tenho seu celular. to precisando sair um pouco de casa, sabe? ver gente diferente, hehehe!
beijo!

Amanda Bia disse...

vai haver uma mudança de planos... ontem descobri que não vou ter aula nem hoje nem amanhã :D
daí to pensando em ir no museu da lingua portuguesa amanhã! que achas?

Ulises Belano disse...

obrigado pelo comentário.
também gosto de seus textos. já faz tempinho que venho acompanhando, acho que foi pelo google que o encontrei... prefiro quando você se põe como personagem principal dos textos, sem ser algo chato, puro diário, pura descrição...
abraços

Postar um comentário