quinta-feira, novembro 16, 2006

Trajetória da decepção

Maria Renata, voltando da faculdade, passa à frente da mais nova pastelaria requintada da cidade, com gente saindo pelas bocas.

Há um único camarada fazendo música ao vivo, junto de seu violão. O som está alto.

Maria Renata reconhece os acordes da música que ele toca de imediato e se exalta: "Starman! David Bowie! Nossa!"

Começa a pensar em como a pastelaria realmente deve ser requintada pra rolar Starman do Bowie, realmente foi de muito bom gosto o cara ter escolhido essa música pra entrar no seu setlist.

Mas não. Sua felicidade dura pouco, pois ela se aproxima do recinto e ouve melhor a música.

Para sua decepção, não, não era Starman, do David Bowie.

A música era Astronauta de Mármore, do Nenhum de Nós.




Eu já falei o quanto odeio versões de músicas gringas em português?

Pois é.

6 comentários:

Carlos disse...

Eu senti um ódio profundo quando a Ana Carolina, o Seu Jorge e a Simone destruíram com "Blower's Daughter", do Damien Rice.. Uma música tão bonita, me arrepiava.. hoje não consigo ouvir sem pensar em "È isso aí...", e sentir raiva.

Que tal o "Hey Jude, para que chorar?" do kiko zambianchi, atrapalhando o descanso eterno do John Lennon?

Bah, melhor nem continuar.. O.o

NathK V. disse...

Quem faz versão não sabe fazer música... é o que digo! ... Veja Sandy e Jr. nenhum dos dois tem voz mesmo, e só fez "sucesso" por conta de versões... tosco!

Thiago Vandré disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blog.
Thiago Vandré disse...

você está muito "odiadora de coisas" ultimamente... mas nessa, eu concordo: onde já se viu uma versão para uma música do bowie, que ainda comete um erro absurdo de gramática: "sempre estar lá e 'ver ele' voltar"? putz!!!

Thiago Vandré disse...

e quer saber? nem bidê ou balde tocando buddy holly, eu gosto...

Maria Renata disse...

Odiar é legal, já diria o Offspring.

Postar um comentário